Comunicados

A Direcção do NAFLisboa vem por este meio informar-te que iremos realizar o nosso jantar de Natal no próximo dia 16 de Dezembro (Quinta feira), no Restaurante «Cinderela», na Avª. Forças Armadas, 22 (perto do metro de Entrecampos), em Lisboa, pelas 21H00.

Assim, poderás fazer a tua inscrição até ao dia 14 de Dezembro, da seguinte forma:

Para os Telemóveis dos Dirigentes:

Agostinho Correia, Joaquim Carvalho ou Rui Rodrigues. 

ou mail para: naflisboa@netcabo.pt ou webmaster.naflisboa@gmail.com

PREÇO : 20 € -Entradas, 2 pratos (peixe/carne), Bebidas, Sobremesa, Café e Digestivos

INSCREVE-TE JÁ!

(Revoga o Comunicado nº 28 – 09/10)

Para conhecimento de todos os Árbitros, Cronometristas, Observadores e demais interessados se esclarece que de acordo com o previsto no Regulamento Oficial de Provas desta Associação um dos Delegados ao jogo poderá ser substituído no banco pelo Treinador Adjunto, Preparador Físico ou Secretário Técnico.

Assim o texto integral, acerca do assunto, inserido nas Normas Regulamentares para Árbitros passa a ter o teor seguinte:

9 – BANCO DOS TÉCNICOS

9.1 – Salvo no caso referido no parágrafo seguinte, os bancos dos técnicos devem ser sempre colocados ao longo da linha lateral, ambos à mesma distância da linha de meio campo, no limite máximo de 16 (dezasseis) metros.

O banco destinado aos elementos do Clube visitante deve ser colocado, sempre que possível, no lado oposto àquele onde estiverem concentrados os sócios do Clube visitado.

9.2 – No banco dos técnicos têm lugar até ao limite máximo de 12 pessoas (Futebol de 11 e Futsal), ou 10 pessoas (Futebol de 7), os seguintes elementos constantes das fichas técnicas:

a)      No máximo 7 jogadores suplentes para o futebol de onze e Futsal, 5 para o futebol de sete.

b)      No máximo 5 elementos de entre os seguintes:

2 Delegados (membros dos órgãos sociais, seccionistas e colaboradores)

  • Treinador
  • Treinador adjunto
  • Preparador físico
  • Secretário técnico
  • Médico
  • Enfermeiro/Fisioterapeuta/Massagista

Nota: Não é permitido acumular funções de treinador/jogador e vice-versa, mesmo que para o efeito esteja habilitado.

9.3 – Os jogadores suplentes devem estar devidamente equipados e com fato de treino ou coletes que os distingam dos jogadores de campo.

9.4 – Dos elementos mencionados na ficha técnica, apenas podem dar instruções tácticas para dentro do terreno de jogo os habilitados como treinadores. No caso de existirem dois treinadores (treinador e treinador adjunto) apenas um de cada vez pode estar de pé a exercer essas funções. O elemento que esteve a dar instruções pode continuar de pé na área técnica, até ao momento que o outro treinador se levante para o mesmo efeito.

Aos restantes elementos presentes no banco, estão vedadas essas funções.

9.5- A não comparência do treinador não impede a realização do jogo.

9.6-Na falta do Delegado do Clube, poderão exercer essas funções, desde que com cartão de identificação emitido pela A.F.L., ou por uma credencial emitida por esta entidade em caso de extravio do cartão. Quando for caso disso, os Delegados só poderão ser substituídos por qualquer dos indivíduos a seguir referidos:

1 – Qualquer elemento dos órgãos Sociais;

2 – Seccionista; / Secretário Técnico

3 – Colaborador;

4 – Treinador;

5 – Capitão de equipa;

6 – Sub-Capitão de equipa.

9.7- A falta do treinador ou do treinador adjunto, impede qualquer dos restantes elementos do banco de dar instruções tácticas, para dentro do terreno de jogo.

9.8 – Em quaisquer das circunstâncias, o árbitro deve mencionar o facto no relatório do jogo.

9.9- Com excepção dos suplentes, os outros elementos do banco devem possuir as respectivas braçadeiras, colocadas no braço, com a largura de 9/10 centímetros, que facilmente os distinguem e permitam ao árbitro uma rápida identificação se necessário.

9.10 – Os jogadores substituídos podem tomar lugar no banco.

Os clubes cujas equipas não apresentem treinadores habilitados, mas que tenham individuos que se encontrem a frequentar o Curso de Treinadores, e que estejam no banco na qualidade de 1º. ou 2º. delegado (membros dos órgãos sociais, seccionistas, secretário tecnico e colaboradores), deverão para o efeito mencionar na Ficha Técnica de cada jogo na parte “declarações do delegado” que o 1º. e/ou 2º delegado estão a frequentar o curso de treinadores de futebol de onze e/ou futsal. No entanto os individuos nestas condições não estão autorizados a exercer as funções de treinador.

Lisboa, 15 de Novembro de 2010